NTM - Núcleo de Tecnologia de São José- SC

O Núcleo de tecnologia disponibiliza aos educadores e demais integrantes da Web este blog com objetivo de divulgar tecnologias que podem auxiliar na educação dos alunos. Postamos também projetos e notícias relativas a rede municipal de ensino de São José, SC. Existem dezenas de postagens e soluções para contribuir no seu dia a dia, vale apena conferir. Você pode traduzir as postagens em vários idiomas!


quinta-feira, 29 de junho de 2017

Crash Course Physics - 46 Vídeos - Legendado




In this, THE FIRST EPISODE of Crash Course Physics, your host Dr. Shini Somara introduces us to the ideas of motion in a straight line. She talks about displacement, acceleration, time, velocity, and the definition of acceleration. Also, how does a physicist discuss speed as opposed to a police officer? And did you deserve that ticket? You can figure it all out with the help of Physics! 


Crash Course Physics - 46 Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=ZM8ECpBuQYE&list=PL8dPuuaLjXtN0ge7yDk_UA0ldZJdhwkoV


PBS Digital Studios wants to get to know you better! If you have 10 minutes to spare by filling out a survey you'll be doing us a huge favor AND have a chance to win an awesome PBS Digital Studios shirt!


Produced in collaboration with PBS Digital Studios: http://youtube.com/pbsdigitalstudios

Want to find Crash Course elsewhere on the internet?
Support CrashCourse on Patreon: http://www.patreon.com/crashcourse

Crash Course US History - John Green kicks - 46 Vídeos - Legendados



In which John Green kicks off Crash Course US History! Why, you may ask, are we covering US History, and not more World History, or the history of some other country, or the very specific history of your home region? Well, the reasons are many. But, like it or not, the United States has probably meddled in your country to some degree in the last 236 years or so, and that means US History is relevant all over the world. In episode 1, John talks about the Native Americans who lived in what is now the US prior to European contact. This is a history class, not archaeology, so we're mainly going to cover written history. That means we start with the first sustained European settlement in North America, and that means the Spanish. The Spanish have a long history with the natives of the Americas, and not all of it was positive. The Spanish were definitely not peaceful colonizers, but what colonizers are peaceful? Colonization pretty much always results in an antagonistic relationship with the locals. John teaches you about early Spanish explorers, settlements, and what happened when they didn't get along with the indigenous people. The story of their rocky relations has been called the Black Legend. Which is not a positive legend.


 Crash Course US History - John Green kicks - 46 Vídeos
https://www.youtube.com/watch?v=6E9WU9TGrec&list=PL8dPuuaLjXtMwmepBjTSG593eG7ObzO7s


Turn on the captions. You'll like it!

Follow us!
@thecrashcourse
@realjohngreen
@crashcoursestan
@raoulmeyer
@saysdanica
@thoughtbubbler Support CrashCourse on Patreon: https://www.patreon.com/crashcourse


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=6E9WU9TGrec&list=PL8dPuuaLjXtMwmepBjTSG593eG7ObzO7s

9 dicas para professores escolherem recursos educacionais digitais

Nota técnica feita pelo CIEB traz recomendações para educadores que buscam melhorar o processo de seleção de aplicativos, sites e plataformas para o trabalho em sala de aula

por Vinícius de Oliveira 
Pode ser divertido, gratuito, mas sempre existe o risco daquele aplicativo que ganha até um tempo de aula privilegiado não surtir o resultado prometido para melhora do aprendizado. Para evitar que educadores caiam em “armadilhas pedagógicas”, o CIEB (Centro para a Inovação da Educação Brasileira) lançou a publicação “Orientações para Seleção e Avaliação de Conteúdos e Recursos Digitais” (clique para baixar), um novo volume de sua série de notas técnicas, para falar sobre o tema diretamente com quem está na ponta do processo. Trata-se de um documento preparado pela instituição para contribuir com o debate público sobre inovação na educação.



Como publicado pelo Porvir no guia Tecnologia na Educação, a tecnologia permite acesso a uma infinidade de recursos que podem ser usados no processo de ensino e aprendizagem. Para avançar na discussão, o documento do CIEB reforça que é preciso que professores tenham a competência para selecionar os conteúdos e ferramentas mais relevantes para seus alunos. Eles devem ainda estar alinhados aos objetivos de aprendizagem previstos no currículo, ter consistência e fidedignidade, além de serem simples e intuitivos, para que seu aprendizado de uso não impacte o processo de aprendizado do conteúdo.
Levando em conta esses parâmetros, o documento elenca 9 fatores que devem ser levados em conta ao longo do processo de seleção:
1) O conteúdo possui alinhamento com o currículo?
Aqui o professor precisa definir previamente o conteúdo pedagógico para o qual necessita dos recursos e delimitar os objetivos de aprendizagem que deseja alcançar. Feito isso, ele deve analisar se o recurso atende claramente aos objetivos, se está adequado ao público-alvo, se é relevante, preciso e confiável. Por fim, é preciso olhar se as atividades fazem sentido para os objetivos traçados.

2) O conteúdo é de qualidade e adequado ao propósito?
Para responder a essa questão, o professor deve verificar se o conteúdo é central e relevante dentro da experiência de aprendizagem. Objetos como imagens, áudio e vídeos devem ser adequados ao público e ao contexto de uso. Eles também devem ser de qualidade gráfica e sonora que permitam fácil entendimento nas diferentes plataformas. O documento do CIEB alerta, ainda, que devem ser evitados recursos com conteúdos com parcialidade política, religiosa ou étnica, preconceitos, material ofensivo ou omissões.

3) Possibilita métodos pedagógicos inovadores, promovendo engajamento e facilitando o aprendizado?
Um dos benefícios dos conteúdos digitais é a grande variedade de tipos (texto, áudio, vídeo, imagens, páginas de internet interativas, aplicativos e jogos), que oferecem múltiplas oportunidades de escolha para aprender. O professor é quem deve planejar a melhor forma de aproveitar essa diversidade, baseado no perfil dos alunos. Isso pode acontecer por meio de métodos como ensino híbrido, sala de aula invertida, ensino adaptativo, aprendizado através de desafios, projetos, aprendizado personalizado, dentre outros. Na seção glossário, do Porvir, você encontra a definição de cada uma dessas estratégias.

4) Possui formas efetivas de avaliar o aprendizado?
Um recurso educacional deve mostrar se aluno conseguiu ou não alcançar os objetivos de aprendizagem propostos. Isso pode ser feito através de pequenas atividades incorporadas em diferentes etapas, de uma avaliação informal ao final, de uma autoavaliação ou através de atividades em pares e em grupos. Também é possível fazer uma avaliação formal, que mede o nível de desenvolvimento alcançado pelo aluno durante e/ou após o uso do recurso em comparação ao seu conhecimento prévio.

5) É fácil de usar?
Um bom recurso não deve demandar manuais ou orientações para ser usado. Além disso, o tempo que os alunos precisam se dedicar para entender como ele funciona não pode ser maior do que aquele requerido para aprender o conteúdo pedagógico. Uma recurso com boa usabilidade tem imagens e ícones que seguem convenções. Ele deve funcionar de maneira consistente em diferentes dispositivos e ter design agradável.

6) Funciona com os sistemas disponíveis na sua rede/escola?
É indispensável que o professor conheça os sistemas de sua rede ou escola, principalmente o Ambiente Virtual de Aprendizado (caso exista), porque tanto o uso do recurso quanto o acesso aos resultados das atividades depende dessa integração.

7) A infraestrutura disponível em sua rede/escola é suficiente para o uso do recurso?
É importante que o professor conheça as tecnologias presentes em sua rede/escola, saiba quais são as mais usadas pelos alunos e verifique se os requisitos mínimos do recurso, ou tecnologias suportadas por ele, estão sendo atendidos. Entre outros fatores, ele deve se atentar para: o tipo de dispositivo (computador, tablet ou smartphone); velocidade da conexão com a internet da escola e dos alunos; sistema operacional (iOS, Android, Windows, MAC…); navegador (Internet Explorer, Chrome, Firefox…); disponibilidade de softwares (Word, Excel…); e tamanhos de tela (resolução). No caso de plataformas que rodam online, o educador ainda pode verificar se também existe possibilidade de uso off-line, se a conexão da escola não for suficiente. Também é importante verificar as garantias de segurança e políticas de privacidade relativas aos dados dos usuários e se elas não violam os dados e a privacidade dos alunos.

8) Possui funcionalidades para inclusão e acessibilidade?
Aqui o professor deve verificar se o recurso possui funcionalidades que atendem o uso por alunos com deficiência. As necessidades podem variar, mas pode-se destacar características como: interfaces simples, fáceis de usar, com possibilidade de adaptar o tamanho das fontes, cores de letras e fundo de tela, legendas ou áudio opcional de todo o conteúdo, incluindo descrição de imagens, além de guia de uso para alunos.

9) Busque referência e compartilhe
O professor deve buscar referências sobre a reputação do autor, da instituição ou empresa que está fornecendo o recurso, pois elas podem funcionar como um indicador importante de qualidade. Caso não haja referências, será necessário procurar outros recursos do mesmo autor, instituição ou empresa. Ele pode conversar com outros professores que já utilizaram – isso ajuda a entender os principais pontos fortes e fracos do recurso e do fornecedor.

– 300 aplicativos educacionais abertos para usar em sala de aula– Como estudar online para o Enem 2017

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Crash Course Astronomy - 47 vídeos - Legendado


Introduction to Astronomy: Crash Course Astronomy #1


Welcome to the first episode of Crash Course Astronomy. Your host for this intergalactic adventure is the Bad Astronomer himself, Phil Plait. We begin with answering a question: "What is astronomy?" 

Crash Course Astronomy - 47 vídeos Link

Table of Contents:
What is Astronomy? 3:00
Who Studies Astronomy? 3:50
Origins & Developments 6:52

--

PBS Digital Studios: http://youtube.com/pbsdigitalstudios

Follow Phil on Twitter: https://twitter.com/badastronomer

Want to find Crash Course elsewhere on the internet?
Facebook - http://www.facebook.com/YouTubeCrashC...
Twitter - http://www.twitter.com/TheCrashCourse
Tumblr - http://thecrashcourse.tumblr.com
Support CrashCourse on Subbable: http://subbable.com/crashcourse

--

Photos:
http://commons.wikimedia.org/wiki/Fil...
http://en.wikipedia.org/wiki/Earth%27...
http://en.wikipedia.org/wiki/Geomagne...
http://en.wikipedia.org/wiki/Saturn#m...
http://en.wikipedia.org/wiki/243_Ida#...
http://commons.wikimedia.org/wiki/Fil...
http://solarviews.com/raw/comet/kuipe...
http://solarviews.com/cap/comet/kuipe...
http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...
http://en.wikipedia.org/wiki/Black_ho...
http://commons.wikimedia.org/wiki/Fil...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...
http://upload.wikimedia.org/wikipedia...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...
http://www.esa.int/spaceinimages/Imag...
http://en.wikipedia.org/wiki/Andromed...
http://en.wikipedia.org/wiki/Triangul...
http://en.wikipedia.org/wiki/Hubble_S...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...
http://en.wikipedia.org/wiki/Nicolaus...
http://en.wikipedia.org/wiki/Tycho_Br...
http://en.wikipedia.org/wiki/Johannes...
http://en.wikipedia.org/wiki/Isaac_Ne...
http://en.wikipedia.org/wiki/Galileo_...
http://www.slate.com/blogs/bad_astron...

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=0rHUDWjR5gg

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Eric H Chudler and Lise Johnson: "Brain Bytes" | Talks at Google - Eric H. Chudler has a PhD's in Psychology from University of Washington, Executive Director of the Center for Sensorimotor Neural Engineering - Legendado



Eric H. Chudler has a PhD's in Psychology from University of Washington where he is Executive Director of the Center for Sensorimotor Neural Engineering. Lise Johnson has a Ph.D. in Biomedical Engineering and is a research scientist in the department of Neurological Surgery at University of Washington.

In this talk, they share fascinating and entertaining facts about the brain.


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=HdI0Qv0g3cU 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Crash Course Computer Science Preview - Computer Science 16 Episodes - very good - Legendado




Starting February 22nd, Carrie Anne Philbin will be hosting Crash Course Computer Science! In this series, we're going to trace the origins of our modern computers, take a closer look at the ideas that gave us our current hardware and software, discuss how and why our smart devices just keep getting smarter, and even look towards the future! Computers fill a crucial role in the function of our society, and it's our hope that over the course of this series you will gain a better understanding of how far computers have taken us and how far they may carry us into the future. 

Computer Science 16 Episodes

terça-feira, 20 de junho de 2017

Prof. Sara Seager: "Mapping Nearby Stars for Habitable Exoplanets" | Talks at Google - Excellent!!! Legendado




Sara Seager is a professor of planetary science and physics at MIT and a contributor to a recent collection of essays on the current state of the search for life beyond Earth.

Here she gives an in-depth presentation on the state of the art in detecting exoplanets, including what more we can learn about them now than we have been able to up to this point, and what the future holds for this field.


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=jyfCukKVjC0

Vsauce — Amazing answers to questions about our world - Why Don't We All Have Cancer? Legendado



Thanks to Cancer Research UK! http://www.cancerresearchuk.org
Links to LEARN MORE and SOURCES are below.
follow me: http://www.twitter.com/tweetsauce

What is cancer?

http://www.cancerresearchuk.org/cance...
http://www.cancerresearchuk.org/cance...
http://en.wikipedia.org/wiki/Hallmark...

Visualizing the prevention of cancer: http://www.cancerresearchuk.org/cance...

10 cancer MYTHS debunked: http://scienceblog.cancerresearchuk.o...

other cancer articles:

http://www.slate.com/articles/health_...
http://www.nytimes.com/2014/01/05/sun...
http://www.pbs.org/wgbh/takeonestep/c...
http://www.huffingtonpost.com/bill-co...
http://www.wired.com/2013/05/al_argca...
http://www.theguardian.com/environmen...

Stirling Engine: http://www.grand-illusions.com/acatal...

Stirling Engine: VIDEO: https://www.youtube.com/watch?v=zCGTN...

dying cells: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16...

dead outer-layer of skin (the HORNY layer): http://en.wikipedia.org/wiki/Stratum_...

human skin in dust: http://ohioline.osu.edu/hyg-fact/2000...

mistakes in DNA replication: http://www.nature.com/scitable/topicp...

how long it takes cells to divide: http://www.wisegeek.org/how-long-does...

not all genetic mutations causes cancer: http://ghr.nlm.nih.gov/handbook/mutat...

leading causes of death (in US): http://i1213.photobucket.com/albums/c...

unbalanced skin damage:

http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/...
http://www.sungrubbies.com/product_in...

Giraffe tongues: http://www.noozhawk.com/article/10260...

DNA repair mechanisms: http://www.abcam.com/index.html?pagec...

the Selection Shadow: http://www.nature.com/scitable/knowle...

life expectancy: http://en.wikipedia.org/wiki/Life_exp...

Living after cancer diagnosis stats: http://www.cancerresearchuk.org/about...

losing cells: http://www.madsci.org/posts/archives/...

Cancer and the metaphor of war: http://www.theguardian.com/society/20...

Cool image gallery: http://publications.nigms.nih.gov/bio...

extra: why do we age and die?

http://www.todayifoundout.com/index.p...
http://www.psychologytoday.com/blog/a...
http://en.wikipedia.org/wiki/Evolutio...


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=Qja4z1HGDQo

https://www.youtube.com/user/Vsauce

EO Kids: Landslides - NASA - a publication from the Earth Observatory

EO Kids: Landslides

EO Kids: Landslides EO Kids, a publication from the Earth Observatory, highlights science stories for a younger audience. The latest issue explores how NASA observes and measures landslides from space.
When can landslides happen? What can trigger a landslide? How is NASA using satellite data to find and prepare for potential landslides? Find the answers and more in the latest issue of EO Kids, Landslides: Earth on the Move.
EO Kids offers hands-on activities, experiments and more. Make your own mini-landslide in this issue’s Maker Corner. Find out just how much rain it takes to trigger a landslide with DIY Science. Create your own graph and compare annual rain amounts for a real landslide in Data Viz. Finally, meet NASA scientist and landslide expert, Dalia Kirschbaum, to find out what she and her team are doing to help people prepare for potential landslides.

https://earthobservatory.nasa.gov/eokids/pdf/EOKids_Landslides_66508.pdf 

EO Kids: Urban Heat Islands

EO Kids: Urban Heat Islands EO Kids brings engaging science stories from Earth Observatory to a younger audience.
This issue of EO Kids explores how NASA observes and measures urban heat islands from space.
What makes an urban heat island? Why is New York City a "hot" town? Where are the hottest places on Earth? How can NASA scientists help city planners turn down the heat? Read this and more in the newest issue of EO for Kids.
EO Kids offers hands-on activities, experiments and more. The Maker Corner provides instructions for making your own green roof bird-feeder. Figure out how much of a city is paved and developed in this issue's Data Viz. Research the urban heat island in your own backyard with some DIY Science. What do city lights and urban heat islands have in common? Find out when you are the Data Detective.
Explore this "hot" topic as only NASA can with NASA Earth Observatory's EO Kids.

https://earthobservatory.nasa.gov/eokids/pdf/EOKids_201701_UHI.pdf 

O Kids: Fresh Water

EO Kids: Fresh Water
Introducing a new publication from Earth Observatory – EO Kids – bringing engaging science stories from Earth Observatory to a younger audience.
The premier issue of EO Kids explores how NASA observes and measures fresh water from space. Find out why Lake Mead appears to have a bathtub ring around its shoreline and how less snow in the mountains means less drinking water for California. Explore satellite images of where fresh water is stored in and on the Earth. Discover what NASA does in the field with an update from scientists on the Olympic Mountain Experiment (OLYMPEX) campaign.
EO Kids offers hands-on activities, experiments and more. The Maker Corner provides instructions for making a model aquifer and a self-watering planter. Explore the science behind fresh water with a snowmelt experiment and be a data detective by analyzing satellite data like a scientist. Kids can even create their own data visualization by coloring in a map showing ice thickness on Greenland.


https://earthobservatory.nasa.gov/eokids/pdf/EOKids_Freshwater_page_layout.pdf

EO Kids

EO Kids is written for audiences aged 9 to 14. It is published with support from NASA's Landsat, Terra, and Aqua missions.

EO Kids Team

Ginger Butcher, Editor in Chief
Tassia Owen, Managing Editor
Michael Carlowicz, Associate Editor
Autumn Burdick, Senior Science Writer
Kristen Weaver, Science Writer and Education Specialist
Dorian Janney, Science Writer and Education Specialist
Valerie Casasanto, Science Writer
Abigail Nastan, Science Writer
Mike Taylor, Data Visualizer
Kevin Ward, Earth Observatory Group Manager



Access the full site at the link below!
https://earthobservatory.nasa.gov/eokids/?src=eoa-ann 
 Fonte: https://earthobservatory.nasa.gov/eokids/?src=eoa-ann

segunda-feira, 19 de junho de 2017

How pollution is changing the ocean's chemistry | Triona McGrath - Como a poluição está a alterar a química do oceano - Legendado



As we keep pumping carbon dioxide into the atmosphere, more of it is dissolving in the oceans, leading to drastic changes in the water's chemistry. Triona McGrath researches this process, known as ocean acidification, and in this talk she takes us for a dive into an oceanographer's world. Learn more about how the "evil twin of climate change" is impacting the ocean — and the life that depends on it.


Quando estamos a atirar dióxido de carbono para a atmosfera, a maior parte dele dissolve-se no oceano, provocando enormes alterações na química da água. Triona McGrath investiga este processo, conhecido por acidificação do oceano e, nesta palestra, leva-nos a mergulhar no mundo de um oceanógrafo. Saibam mais sobre como o "irmão gémeo maligno" da alteração climática está a ter impacto no oceano — e na vida que dele depende. 

Why you should listen

Dr. Triona McGrath researches how the oceans are changing due to human activities, particularly in relation to ocean acidification. Specifically, McGrath monitors levels of carbon dioxide in Irish marine waters to determine the accumulation and movement of carbon in the ocean and subsequent increase in ocean acidity. McGrath and her colleagues published the first rates of ocean acidification for Irish offshore waters and the first baseline dataset of carbon parameters in Irish coastal waters. This is crucial in our understanding of the future health of our oceans along with providing information to determine the impacts of ocean acidification on marine ecosystems.
McGrath is a post-doctorate researcher at the National University of Ireland, Galway, funded by the Marine Institute, Ireland. She has been researching ocean climate change since 2008; her latest research project started in February 2017, and for the next four years she will work with colleagues to further develop ocean acidification research in Ireland through the continuation of an ongoing time series in the Rockall Trough and the determination of seasonal and interannual variability of the carbon system in coastal waters. McGrath is a Fulbright Scholar, receiving a Fulbright Postdoctoral Scholarship in 2013 to visit Prof. Andrew Dickson’s laboratory at Scripps Institution of Oceanography, San Diego to further develop analytical skills in ocean carbon chemistry. 
McGrath has a Ph.D. in Chemical Oceanography and Bachelor of Marine Science from the National University of Ireland, Galway.


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Tutorial para inscrição no Edital Elisabete Anderle 2017


INSCRIÇÕES ABERTAS
As inscrições para o Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura estão abertas. A vigência do processo é de 60 dias, encerrando em 26 de junho.
Para enviar um ou mais projetos, clique no link abaixo.

http://www.fcc.sc.gov.br/editalelisabeteanderle/inscrevase

Copyright © 2017 Fundação Catarinense de Cultura - FCC

terça-feira, 13 de junho de 2017

Como estudar online para o Enem 2017

Veja as últimas novidades dos sites e aplicativos que ajudam professores a prepararem alunos e alunos aprenderem por conta própria para o exame

por Vinícius de Oliveira 
Para quem já está na contagem regressiva e não para de perguntar ao Google “Como estudar online para o Enem?”, o Porvir conversou com sites que oferecem simulados, planos de estudo e correção de redação para saber quais as novidades eles oferecem para a edição de 2017 da prova.
Seja em parceria com as escolas ou direto a quem está estudando por conta própria, esses sites direcionam seus esforços para personalizar o estudo, com dados que mostram o progresso do usuário e o ajudam a acender a luz de alerta ou continuar no caminho certo. Para facilitar a aprendizagem em qualquer hora e lugar, a experiência proporcionada pela tela do celular ganhou cada vez mais importância. Na disputa pela atenção com as redes sociais e o WhatsApp, as soluções incluem videoaulas off-line e a possibilidade de simular a nota tão logo você cruzar o portão de saída do local de prova.
Veja abaixo um resumo dessas novidades. Caso tenha alguma outra sugestão, participe nos comentários.
Seguindo o lema “Estudou, jogou, passou”, o AppProva é uma plataforma direcionada a escolas que usa quizzes e gamifica os estudos para engajar os alunos. Atualmente, a plataforma é acessada diariamente por mais de um milhão estudantes de todo o Brasil.
Últimas atualizações
Recentemente, o AppProva reformulou a parte que fica por trás das questões dos simulados. O último teste, realizado em 8 de maio, aconteceu dentro de um novo ambiente, que dá a nota baseada na TRI (metodologia Teoria de Resposta ao Item) e permite a comparação entre turmas diferentes. Além disso, passou a detalhar o desempenho por grande área, a taxa de acerto por conteúdo, por habilidade e por questão, permitindo ao professor acessar comentários e a resolução da questão.
O que é gratuito
O AppProva é gratuito para alunos e quem paga são as escolas, para terem acesso aos relatórios de desempenho.
O site começou em 2011 com conteúdos exclusivos para o Enem e hoje diversificou sua atuação com materiais para vestibulares, concursos públicos e exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). O foco do Descomplica é o usuário final, ou seja, o estudante. Em 2017, foi eleito como uma das empresas mais inovadoras do mundo em educação e soma 4 milhões de usuários únicos por mês. Com um time de dezenas de professores, o site usa sete estúdios para oferecer videoaulas ao vivo em vários canais simultâneos acessíveis também em celular.
Últimas atualizações
As mais recentes alterações atingem a versão paga. Além de acompanhar aulas ao vivo e tirar dúvidas com tutores que acompanham o professor, as últimas atualizações da plataforma permitem ao estudante fazer o download de material em vídeo para seu celular e assistir em modo offline, sem consumir o plano de dados, da mesma maneira que acontece com as séries da Netflix. De acordo com os objetivos do estudante e o tempo disponível para preparação, o aplicativo envia planos de estudos semanais customizados. Para facilitar socialização e os trabalhos em grupo, existe ainda o recurso de um comunicador.
O que é gratuito
Na plataforma Tudo sobre o Enem, o aluno tem à disposição um gabarito criado em parceria com a empresa Tuneduc que o ajuda a prever a nota logo que cruzar o portão ao terminar a prova. Além disso, o Sisumetro, um simulador do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), mostra ao estudante em qual curso ele conseguirá entrar tendo como base a nota que tirou no exame. Às vésperas do exame, é promovido um “aulão”, que na edição de 2016 somou mais de 1 milhão de estudantes. O canal do Descomplica no YouTube também conta com milhares de vídeos.
A Geekie usa a tecnologia para mostrar ao estudante onde ele está em relação ao seu objetivo. Com o serviço Geekie Games, seja no computador ou em dispositivo Android, o aluno é guiado de forma personalizada até a universidade, com o sistema apontando o caminho mais eficiente de acordo com suas necessidades de tempo e conteúdo. Funciona assim: quanto mais exercícios o estudante resolve, mais precisas são as indicações do sistema para aulas, videoaulas e resumos, criando uma trilha de aprendizagem exclusiva.
Últimas atualizações
Em 2017, o Geekie Games foi submetido a uma avaliação de impacto com a consultoria externa Metas Sociais, onde foi apontado que os estudantes que utilizam o plano de estudos da plataforma aumentam o seu desempenho em até cinco vezes, com um potencial ganho médio de até 72 pontos TRI.
O que é gratuito
No Geekie Games, o estudante tem à disposição todo o acervo de aulas e quatro simulados grátis ao longo do ano.
O MISSU é um produto da empresa MindLab direcionado a preparar o estudante para o Enem com um plano de estudos personalizado, tour universitário para conhecer a faculdade onde pretende estudar, tour de profissões e consultoria para o SISU. Com isso em mente, o estudante pode começar a pensar nos simulados, seja na escola (que pode ter relatório em tempo real) ou seguindo um roteiro individual de estudos. Os mais engajados podem conquistar prêmios.
Últimas atualizações
A consultoria oferecida às escolas para tratar das lacunas de aprendizagem identificadas nos simulados agora pode começar no ensino fundamental. Com apoio nos dados, escolas podem tomar decisões mais assertivas no projeto pedagógico, no currículo ou no corpo docente.
Para quem estuda por conta própria, o sistema do Missu manda mensagens regularmente para motivá-lo a retomar os estudos sempre que percebe inatividade. Por outro lado, sua dedicação vale pontos que podem ser trocados por prêmios dentro da plataforma (correção de redação, simulados) ou conectados a seu momento de vida (Kindle, celular e até um tour para conhecer as melhores empresas e faculdades da Califórnia, nos EUA). Após o estudante fazer simulados, o sistema usa a nota para calcular a chance de passar no SiSUProUni, ou Fies.
O que é gratuito
O MISSU tem questões grátis todos os dias e mais de 40 simulados online e também publica em um blog artigos com estratégias de estudo, calendários de vestibulares e processos seletivos e dicas de carreira. A participação no programa de recompensas também é aberta a todos.
O Redação Nota 1000, que corrige redações à maneira do Enem, está em seu terceiro ano de vida e atende 500 escolas e cerca de 150 mil alunos. Para dar conta dessa tarefa, o site conta com uma rede de 200 corretores que comentam os textos de acordo com as competências analisadas na prova oficial e devolvem para o estudante em até cinco dias úteis. Todo o processo é digital, e usuários podem enviar suas produções digitadas ao computador ou por meio de foto do texto escrito à mão.
Últimas atualizações
O Redação Nota 1000 nasceu para atender professores e escolas, mas agora também oferece o serviço de correção diretamente para o estudante, com planos para correção de três textos, ideal para quem quer saber em que estágio está. Dados do site mostram que a prática traz resultado. Em média, a cada 10 redações enviadas, as avaliações recebidas pelos alunos têm crescido 270 pontos.
O que é gratuito
O site permite que qualquer usuário cadastrado tenha acesso a um banco de temas que conversa com aqueles já pedidos tanto no Enem quanto na Fuvest. Ao todo, são oito categorias: aventura, Brasil, cidadania, ciência e tecnologia, comportamento, direitos humanos, meio ambiente e mundo. Se quiser, também é possível escrever um rascunho, mas a correção depende da compra de créditos.
Veja outras matérias sobre sites para estudar online